LinkedIn para Assistentes Virtuais

LinkedIn para Assistentes Virtuais

Se segues o trabalho do DitoFeito há algum tempo ou se já leste alguns dos outros artigos do Blog, sabes que há algo que para nós se torna uma base para o sucesso:

O Networking.

Somos totalmente apologistas de que “juntos somos mais fortes” e de que juntos conseguimos muito mais que se cada um fizer as coisas à sua maneira.

Para além disto, há também uma outra variável que é muito relevante para quem trabalha online:

As Redes Sociais.

Em Portugal há uma rede social que ainda vemos ser muito pouco aproveitada e que pode tornar-se uma autêntica mina de ouro para assistentes virtuais.

Já o é noutros mercados e países, mas em Portugal ainda está em crescimento.

Hoje vamos dedicar um artigo a falar sobre LinkedIn para assistentes virtuais e como podes tirar o máximo partido da rede social fazendo apenas alguns ajustes.

LinkedIn para Assistentes Virtuais

Para não confundir, vamos começar pelo início: porque é que o LinkedIn é relevante?

O LinkedIn é a maior rede social profissional do Mundo.

Linkedin para assistentes virtuais

É literalmente o espaço em que milhões de empresas e profissionais partilham notícias, feitos, frustrações e necessidades.

Como fazemos no Facebook e Instagram, mas adaptado a negócios e mercado B2B (Business to Business).

Apenas por esta introdução, já começas a perceber que o LinkedIn para Assistentes Virtuais tem de ser relevante.

Mas vamos lá ver outras vantagens:

  • Conexões com o teu cliente ideal;
  • Procura de empresas e profissionais à tua medida;
  • Possibilidade de contacto mais direto e informal que um email (pode substituir a cold call ou cold email);
  • Possibilidade de construir relações profissionais;
  • Um local onde ninguém te vai chatear por falar em trabalho.

Estivemos agora aqui a pensar em desvantagens para o LinkedIn e nas razões por que me dizem que não gostam desta rede social.

Mas, honestamente, não conseguimos pensar numa desvantagem que supere as vantagens.

O LinkedIn é uma rede social como todas as outras.

A única diferença é estar mais direcionado para negócios.

Que, para ti, assistente virtual, até é uma enorme vantagem!

Como não conseguimos encontrar desvantagens, vamos pegar nos maiores “mitos” e desmistificar o que provavelmente pensas sobre o LinkedIn.

Desmistificar o LinkedIn

desmistificar o linkedin para avs

Não sei o que escrever ou partilhar no LinkedIn

É muito simples: o que partilharias ou escreverias noutra rede social.

O LinkedIn tornou-se uma rede social (um pouco) menos informal.

Como em qualquer outra, o que realmente importa é genuinidade e autenticidade.

Para além da vontade de partilha, claro.

Não te podes esquecer que quem está presente no LinkedIn são PESSOAS.

Logo, não tens de mudar a tua forma de falar ou ser.

Partilha frustrações, histórias, conquistas. Comenta outras publicações, agradece a partilha.

Não tens de ser diferente só porque estás noutra rede social.

Tenho receio do que vão pensar

Uma vez mais, é um receio partilhado em qualquer outra rede social.

Não te esqueças disto: o negócio é teu e ninguém sabe geri-lo melhor que tu.

Ninguém sabe as tuas razões para o criar melhor que tu.

Ninguém é tão bom embaixador dele como tu.

Não importa o que os outros pensam; importa a razão por que dizes o que dizes e fazes o que fazes.

Tu és livre de dizer o que pensas. E sim, nem toda a gente vai concordar, tens de te preparar para isso.

Tens de ser forte o suficiente para ultrapassar mau feedback.

Seja no LinkedIn ou noutro meio qualquer.

Foca no que é importante e deixa o resto de lado.

O que não consegues resolver não é um problema.

Não sei como organizar o meu perfil

Ora aqui está um receio daqueles que tem de ser bem ponderado!

Um LinkedIn para assistentes virtuais não é diferente de um LinkedIn para outros profissionais.

linkedin

É um CV à vista de todos. Mas um CV com foco na venda.

Pensa connosco: quando trabalhas para outrem, candidatas-te enviando um CV.

E esperas que esse CV seja o suficiente para te chamarem para uma entrevista.

Mas, e acreditamos muito que seja assim, quem constrói um CV para se candidatar a um trabalho full-time ou part-time não está a pensar em “vender-se” enquanto profissional.

Já tu, como assistente virtual ou outro prestador de serviços, tens de pensar no teu CV como uma das tuas formas de venda.

Logo, tens de o tornar apetecível, profissional e legível para qualquer tipo de pessoa.

O que nos leva ao terceiro e último ponto deste artigo.

As Bases para um Bom LinkedIn para Assistentes Virtuais

Naturalmente, vamos focar-nos nas bases de um bom LinkedIn para assistentes virtuais.

Há 4 pilares por onde tens de começar para ter um bom perfil nesta rede social.

1. Fotografia

A tua fotografia no LinkedIn deve ser profissional.

Há algumas recomendações indicadas por especialistas quanto à foto, mas deixo-te as 3 mais importantes:

  • Foco no teu rosto – uma fotografia de corpo inteiro não vai permitir que as pessoas te consigam ver, até porque o espaço da foto é pequeno;
  • Uma expressão amigável – achamos que não é necessário elaborar muito mais, mas, basicamente, manda esse sorrisinho cá para fora. E não cruzes os braços;
  • Fundo neutro – faz com que o foco da tua foto sejas apenas tu. Podes usar o remove.bg para retirar os fundos das tuas fotos (é grátis).

2. Título

O título é o que aparece imediatamente por baixo do teu nome.

Há uns anos era usado tal como o nome indica: para deixares o título que tinhas no mercado de trabalho.

Então era onde se via muitos “CEO da Empresa X”; “Freelancer nicho tal”; etc.

Ainda hoje há títulos assim, mas nós, prestadores de serviços, encontramos duas formas mais simples de fazer passar a nossa mensagem e de fazer as pessoas perceberem o que fazemos.

Uma delas é usar o Título como se fosse uma pequena apresentação.

Uma espécie de Bio de Instagram, vá.

Em que temos um determinado espaço para, numa simples frase, dizermos o que fazemos.

Esta é a da Vera:

bio linkedin vera ferreira

Como vês, uma forma simples de fazer com que me encontrem e percebam imediatamente o que faço a nível profissional.

A segunda opção é deixar informação dos serviços principais que prestas.

A apresentação da Marisa:

bio linkedin marisa carlos

3. Sobre

Nesta parte é onde consegues humanizar um pouco mais o teu perfil.

Vemos muitos perfis no LinkedIn em que as pessoas usam a página Sobre sem tirar o melhor partido.

A nosso ver, cometem 2 erros:

  • Falam demasiado sobre a sua história, mas esquecem-se de realçar a ligação da história com a atividade profissional;
  • Falam demasiado da experiência profissional e esquecem-se da sua história.

Portanto, já estás a ver o que precisas, certo?

Um bom LinkedIn para assistentes virtuais deve incluir uma biografia que inclua a resposta a 4 perguntas:

  • Quem és;
  • O que fazes;
  • Para quem;
  • Porquê.

O Porquê é essencial. É onde realmente consegues começar a criar ligação.

O porquê da Vera é o que faz com que muitas pessoas se identifiquem com ela, por exemplo. E o mesmo com o porquê da Marisa

O teu porquê pode estar relacionado com a tua experiência, com a liberdade financeira que procuras, com o teu sonho de trabalhar e viajar…

Isto pode até nem te parecer relevante, mas vai por nós: importa e muito!

4. Experiência

Este é o ponto de que menos vamos falar, porque explica-se a si mesmo.

Mas vamos deixar uma indicação muito pessoal: todos nós queremos poupar tempo.

É uma das principais razões pelas quais as assistentes virtuais começaram a surgir: para ajudar outros a poupar e/ou rentabilizar tempo.

Logo, o perfil de LinkedIn tem de ser fácil e rápido de ler.

A secção da Experiência é onde provavelmente vais ter mais informações sobre ti, porque vais falar sobre os trabalhos que já fizeste, empresas para quem já trabalhaste, etc.

E isso é muito relevante, sem dúvida!

Mas não deixes de lado a experiência de quem lê.

Ou seja, não escrevas grandes quantidades de texto.

Opta antes por deixar os pontos mais importantes em formato lista, como eu tenho, por exemplo:

experiencia linkedin vera ferreira

Qualquer pessoa que visite o meu perfil consegue ler a minha experiência em menos de 3 minutos.

Percebe que trabalho com Pinterest e que sou mentora de outras AV’s.

É a informação mais relevante que posso passar e a mais relevante para quem vai ler também.

E chega! Perfeitamente. Não preciso de deixar isso num bloco de texto que vai ser mais difícil de ler.

Conclusão

Sê ativo no LinkedIn. Esta é a nossa última recomendação.

Deixamos para último porque é uma recomendação que nós próprias não tenho seguido muito, mas que foi relevante no início da carreira.

Comenta publicações de outras pessoas na rede, procura ativamente pelo teu cliente ideal e conecta-te com ele, participa nas conversas.

Ultimamente não o temos feito, mas é um dos nossos objetivos para os próximos tempos!

Partilha o teu LinkedIn nos comentários 🙂

Deixe uma resposta