A Importância de um Mentor

A Importância de um Mentor

Este artigo quase se poderia chamar “como atrasei a minha vida como assistente virtual por não ter um mentor“!

Nem sempre nos apercebemos, mas, por vezes, de tanto tentar fazer o melhor por nós (e pelas nossas poupanças), acabamos por tomar decisões menos acertadas.

Quando fazemos uma viagem longa, não pensamos 2 vezes em escolher a autoestrada.

Mesmo que inclua portagens, gasolina mais cara, e tudo o mais.

Porque ir pela nacional demora bem mais tempo e não vai compensar a espera.

Esta decisão é fácil de tomar.

Mas, quando se fala de tomar uma decisão similar na parte do negócio, a realidade é totalmente diferente.

E, de repente, a autoestrada é “cara” e é melhor ir pela nacional.

A importância de um mentor na tua jornada pode parecer-te superficial, mas deixa-me contar-te o que é exatamente um mentor.

A Importância de um Mentor

Quando disse logo em cima que o artigo podia chamar-se “como atrasei a minha vida como assistente virtual por não ter um mentor” não estava a brincar!

Todos os meses que passei a pesquisar informação sobre ser assistente virtual no Reuno Unido (e tive sorte, há imensa) e a pôr toda a informação em ordem para que fizesse sentido foi tempo em que já podia ter estado no ativo se tivesse investido em mim.

Num curso ou numa mentoria que me desse o rumo que tinha de seguir.

Foi isso que quis trazer para Portugal: uma forma de qualquer pessoa pode aprender de forma mais rápida.

E foi assim que me tornei mentora e formadora de pessoas incríveis!

O que faz um mentor?

Um mentor é alguém que se torna o teu guia.

Como o Yoda foi para o Luke em Star Wars.

Como o Dumbledore foi para o Harry na saga Harry Potter.

Como os pais são para os filhos enquanto crescem (e até depois de crescidos).

Durante toda a tua vida, mesmo que não te apercebas, tu tens um guia.

E a importância de um mentor percebe-se logo nisso.

Quem serias tu se não tivesses alguém que te ensinou a escrever? A caminhar? A andar de bicicleta?

Todos nós aprendemos a errar.

Então, se puderes aprender com os erros dos outros para que não os cometas também… Não será mais simples?

Todos os assistentes virtuais precisam de um mentor?

Todos os assistentes virtuais deviam ter a possibilidade de ter um mentor.

Mas se precisam de um para conseguir ter sucesso?

Não necessariamente.

Podes conseguir sozinho.

A diferença é que podes demorar mais tempo a chegar ao teu objetivo, mas não vais falhar só porque não tens um mentor.

A principal razão pela qual podes ter esta questão é pelo custo que está associado a um mentor.

E aí está a primeira coisa que tens de mudar no teu mindset:

Sempre que pagas algo que te vai ajudar, isso não é um custo. É um investimento.

Quando começas a pensar dessa forma, as coisas tornam-se mais simples.

E um mentor pode ajudar-te a alcançar os teus objetivos 2, 3, 5 vezes mais rápido.

O que também significa que acabas por ter resultados 2, 3, 5 vezes mais rápido.

3 grandes benefícios de ter um mentor

1. Networking

Sim, networking, isso mesmo!

Em 2 medidas, na verdade:

  • Grupo de alunos e mentorados do mentor, para que tenham um local de partilha conjunta e acesso direto à mentora. Eu faço isso com os meus alunos e mentorados e tem ajudado imenso, porque todos se ajudam entre si e partilham oportunidades;
  • Partilha de trabalho ou delegar tarefas. É muito mais simples para mim, mentora de assistentes virtuais, delegar tarefas ou reencaminhar trabalho para alguém que conheço e que sigo mais de perto.

2. Partilha e apoio sinceros

Se há coisa que mais ouço dos meus alunos e mentorados é o quão difícil é ter o melhor mindset para trabalharem por conta própria.

É mesmo muito difícil suportar dias menos bons, receber os “nãos” dos potenciais clientes, e superar as alturas em que nada parece dar certo.

Nessa altura, a importância do mentor surge na forma em que se torna a luz ao fundo do túnel.

Apoia-te, ouve-te, aconselha-te.

Sem julgar, sem pensar no que fizeste mal, mas a preparar o que fizeste bem e o que podes melhorar!

O apoio é imprescindível quando estamos a travar esta luta.

Porque a verdade é que pouca gente nos entende.

Poucas pessoas conseguem perceber que é um caminho difícil e solitário.

E falar com alguém que já passou pelo mesmo faz toda a diferença.

3. Conhecimento

O que correu bem na abordagem a novos clientes?

Como consegui fechar clientes num nicho ainda pouco explorado?

O que fiz que nunca mais voltaria a fazer?

Todos os meus erros são erros que não vais cometer – pelo menos da forma como eu os cometi.

Um bom mentor já tem experiência no mercado, já sabe como não se posicionar (que quase é mais importante que saber posicionar-se), que tipo de inclusões deixar numa proposta para que possamos estar protegidos, etc.

O conhecimento que é conseguido no trabalho (ou seja, prático) é infinitamente maior que qualquer conhecimento teórico.

Tu podes (deves) usufruir de toda a experiência e expertise do teu mentor.

Conclusão

Agora que percebes um pouco melhor a importância de um mentor, será que precisas de um?

A resposta é: depende!

Se queres chegar ao teu objetivo mais depressa, um mentor vai ser um excelente investimento.

Se, por outro lado, tens tempo e preferes errar, não precisas.

“Mas um mentor é um investimento que não posso fazer agora…”

Se é o teu caso, inscreve-te no VAmos! Club, a membership para assistentes virtuais.

Passas a fazer parte de uma comunidade unida, participativa, e tens acesso privilegiado a mentores (não digas esta parte a ninguém 😉 )

Deixe uma resposta