Formas de pagamento para Assistentes Virtuais

Formas de pagamento para Assistentes Virtuais

Quando te tornas Assistente Virtual, surgem várias emoções ao mesmo tempo: alegria, receio, entusiasmo, pânico…

Sim, tudo ao mesmo tempo!!

Mas nada bate a sensação de ter o primeiro potencial cliente e o sentimento de ter que dar o primeiro orçamento…

Porque todas as emoções nos correm pelo corpo e parece que duplicam a intensidade.

Bem me lembro como foi comigo.

Eu estava decidida a fazer com que isto funcionasse e fiz tudo o que devia ser feito para encontrar o meu primeiro cliente.

Para além disso, tinha o conhecimento, tinha tudo organizado, nada parecia que iria falhar.

Mas não foi por isso que deixei de sentir aquela gota pequena de suor a correr pelas costas quando tive de dar o meu primeiro orçamento (e sim, partilho isto contigo sem medos, porque também tens de conhecer as minhas lutas para compreender as minhas conquistas 🙂 ).

O que mais me deixava em dúvida era: que forma de pagamento vou usar para os meus serviços? Para quais vou usar avença? Para quais vou usar pagamento à hora?

Afinal, ainda havia muito para decidir!

Formas de pagamento para Assistentes Virtuais

Antes de continuar, deixa-me dizer que te vou dar a minha opinião e forma de trabalhar.

Não são certamente as únicas e podem nem ser as melhores dependendo do teu tipo de negócio. Mas funcionam comigo e com a maioria das assistentes virtuais que conheço.

Os exemplos que também te vão dar surgem da minha experiência e de outras colegas que conheço, portanto não podes tomá-los como verdade absoluta.

Ora, vamos então ao perceber isto das formas de pagamento para assistentes virtuais!

Avença mensal

avença mensal para assistente virtual
Foto de XPS no Unsplash

A avença mensal é das formas de pagamento para assistentes virtuais mais comum.

E tem vários benefícios, sendo o maior o facto de ser um rendimento fixo e constante (por estar associado a um serviço recorrente).

Esta é também a forma com que mais trabalho, uma vez que o meu foco como Assistente Virtual é na gestão de contas de Pinterest.

A avença mensal como forma de pagamento é o que mais recomendo por causa da estabilidade que te traz.

No entanto, não faz sentido caso os serviços não sejam recorrentes.

Em que tipos de serviços podes cobrar uma avença mensal?

Deixo alguns exemplos:

  • Gestão de Redes Sociais;
  • Atendimento telefónico ou gestão de email;
  • Gestão administrativa;
  • Escrita de conteúdos;
  • Criação de design (desde que tenhas um número mínimo e máximo que é solicitado todos os meses);
  • Criação de newsletters;
  • Entre outros.

Pagamento à hora

pagamento por hora
Foto de Morgan Housel no Unsplash

Esta forma de pagamento é maioritariamente pedida por clientes que precisam de serviços extra ou por aqueles clientes que já te escolheram para sua AV, mas não têm tarefas mensais fixas/consistentes.

O pagamento à hora não tem nenhuma “ciência”; basta que passes o teu preço ao cliente e lhe indiques qual o tempo estimado para determinada tarefa.

No meu caso, mesmo que a tarefa possa durar apenas 30 minutos, nunca cobro menos de 1h.

A partir da primeira hora, arredondo sempre para os 15 mais próximos (por exemplo, se me vai demorar 1h20, arredondo para 1h30 para a conta dar certa).

Nestes casos, dependendo da quantidade de horas, podes optar por fazer duas coisas:

  • Cobras apenas no final;
  • Cobras uma parte para começar e o resto quando entregas o trabalho.

Já vi fazerem das duas formas, mas quando são projetos de várias horas (como criação de base de dados), aconselho-te a pedir alguma sinalização não reembolsável.

Em que tipos de serviços podes cobrar à hora?

Deixo alguns exemplos:

  • Criação de Base de Dados;
  • Entregas/Recolhas de encomendas (ou serviços similares);
  • Gestão de encomendas e/ou emails (se começar a ser recorrente, podes sugerir uma avença mensal);
  • Setup de contas (email, faturação, redes sociais, etc.);
  • Entre outros.

Pagamento por projeto

projeto para assistentes virtuais
Foto de Octavian Dan no Unsplash

Este não está no título porque é uma forma de pagamento para assistentes virtuais que não acontece com tanta frequência.

Mas pode acontecer seres contratada para um projeto e, nesse caso, cobras pelo projeto.

Sempre que estou a orçamentar este tipo de serviços, deixo bem claro como vai funcionar o pagamento.

Um projeto tem, por norma, uma listagem de tarefas e/ou data limite e é importante que deixes indicado que o cliente deve pagar-te uma parte para início do trabalho e uma parte no fim.

Eu cobro 50% no início, e os restantes 50% na altura da entrega.

Em que tipos de serviços podes aplicar o pagamento por projeto?

Alguns exemplos:

  • Auxílio à criação de websites;
  • Apoio a infoprodutores em lançamento;
  • Apoio à logística do cliente para uma altura de maior afluência (como a Black Friday);
  • Entre outros.

Pagamento para Assistentes Virtuais – Um Bónus Essencial a Não Esquecer

Estabelecer as formas de pagamento para assistentes virtuais é importante para fechar um cliente, sim…

Mas mais importante ainda é garantir que tens todos os pontos nos i’s!

Isso significa: fazer um contrato.

Nunca, de forma alguma, aceites um trabalho sem um contrato redigido.

Quando criei o DitoFeito (que hoje é VAmos!), disponibilizei modelos de minutas que só tens de editar conforme os teus dados e os do cliente, por isso não ter tempo não é desculpa.

Ter um contrato protege-te e ao cliente também, pois terá indicado todos os serviços, condições, prazos e pagamentos que estão associados àquele contrato e tipo de serviço.

Gostaste deste artigo? Deixa a tua opinião nos comentários 🙂

Deixe uma resposta